28 de abril de 2017

Várzea Grande - MT

DAE completa 19 anos de fundação e comemora avanços no mês de aniversário de VG

Fundado em oito de abril de 1998, o Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande (DAE) completou 19 anos e a população vê grandes melhorias desde sua implantação.  

Criado a partir da extinta Companhia de Saneamento do Estado de Mato Grosso (SANEMAT), o DAE iniciou os trabalhos em sua sede na Avenida Júlio Campos com aproximadamente 100 funcionários.

O engenheiro civil, João Bastos Filho, popular “Jango” foi o primeiro presidente da Autarquia e quem acompanhou a transição de SANEMAT para DAE. Ele relembra o começo difícil, em que toda estrutura era precária.

“Foi difícil. Pegamos uma estrutura em que tudo era precário. Após assumirmos, queimou a captação da Estrada da Guarita, pegou fogo em todo o quarto comando, deu um trabalhão”, relembra.

O assessor de gestão, Paulo Roberto Ferreira, também assumiu a missão juntamente com Jango. Em 2016, após alguns anos, retornou ao Departamento e contribui com a bagagem e experiência para as melhorias implantadas.

Há 19 anos na autarquia, a secretária da diretoria, Maria Lucia Andrade acompanhou de perto a fundação. Com 18 anos, ela assumia o cargo de atendente, e em 1° de agosto de 2001 era promovida a secretária da presidência.

Maria acompanhou de perto os 11 diretores-presidentes que assumiram a autarquia e lembra as melhorias no sistema. “Houve uma grande ampliação no atendimento à população. Não havia as Estações de Tratamento de Esgoto (ET’S) que hoje existem em Várzea Grande. Tudo era muito menor, hoje o atendimento é diferenciado”.

Acelino Pedro do Espírito, 65 anos, mais conhecido como “Jaburu”, também é de casa. Funcionário da extinta Sanemat, Jaburu está desde a fundação do DAE e confessa que ama o que faz no local.

“A área em que mais trabalhei e mais fiquei foi pitometria, hoje, estou no tratamento de esgoto no bairro Gilson de Barros. Adoro trabalhar aqui é o que eu gosto de fazer. Desde 1972, sempre mexendo com tratamento e distribuição de água. Em 1975 eu fiz um curso de pitometria em São Paulo e aprendi muita coisa”.

Segundo ele, o DAE cresceu muito ao longo dos anos e está nas mãos de uma diretoria que o valoriza muito.

Além da valorização, a melhora na distribuição de água e o tratamento de esgoto é o trabalho diário do diretor-presidente, Ricardo Azevedo Araújo. Desde novembro de 2016 no cargo, ele acredita que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) trará grandes mudanças a Várzea Grande e mais avanços ao DAE.

“Já foram realizadas obras em diversos bairros da cidade, tanto em redes de água como também de esgoto. Nossa meta é que em quatro anos, o município tenha em torno de 80% de esgotamento sanitário”.

De acordo com Ricardo, 97% das residências do município são abastecidas, quando fundado, o DAE possuía 35 mil ligações, com cinco anos eram 50 mil, e hoje, Várzea Grande conta com 75 mil.

“O DAE não visa lucro, visamos o benefício social da população. Trabalhamos com uma gestão correta e efetiva, que não tenha déficit, e quer melhorar a distribuição de água a população. Administramos o Departamento com isso em mente e estamos sempre em busca do nosso melhor”.